Buscar
  • Empreendo e Mudo o Mundo

Como tomar decisão em tomar crédito neste momento

Atualizado: 19 de jan. de 2021

Provavelmente você conhece alguém que tomou crédito do banco, da família, dos amigos, do patrão ou da ex-namorada. Se você não conhece, essa pessoa é você!

Tomar crédito é uma decisão difícil! Decisão essa que precisa ser avaliada com calma antes de apertar o botão de TOMAR DINHEIRO EMPRESTADO.


Não tenha medo de tomar crédito. Quando você planejar a tomada de crédito, leve em consideração se terá realmente condições de iniciar o pagamento no prazo estipulado. Também seja cuidadoso ao entender que o empréstimo tem que caber no seu fluxo de caixa sem comprometer o seu dia a dia. O que nos leva ao segundo item.


Quem toma crédito, toma crédito para ... Você precisa completar essa frase de modo consciente. Já diria o sábio: “Dinheiro na mão é vendaval!” Quando você toma crédito e o dinheiro está em seu caixa, você fica com a mão coçando para gastar. Por isso, tenha o seu mantra. O dinheiro é para INVESTIR EM MARKETING, o dinheiro é para REFORMAR O ESCRITÓRIO, o dinheiro é para FAZER UMA FACULDADE. Com seu objetivo bem delimitado, dificilmente você se perderá nos sambas dessa vida.


Sabendo o que levar em consideração, agora você precisa entender as alternativas possíveis.

Em nosso país, as garantias que existem para empréstimos são: SEU NOME, SEU IMÓVEL, SEUS BOLETOS A RECEBER. Vamos entender o perigo de cada um.


Seu NOME: Querida! Seu nome é sua dignidade. Não adianta você empregar 200 pessoas e não conseguir tirar um cartão na Marisa para comprar uma calcinha. Por isso, não deixe que a sombra das dívidas domine seu nome lindo e reluzente! Também não empreste seu nome para terceiros. Por mais nobre que seja a causa. Quando o bicho pega, você se sente a pior pessoa do mundo.


Seu imóvel: Isso é um crime, né? Parece até suicídio. Você trabalha para dar melhores condições para você e outras pessoas. Por isso, dá sua casa como garantia de um empréstimo. Caso de não consiga cumprir sua palavra, você perde a casa. Me diga, você melhorou a vida de quem? Do banco, né!? PARE A TERRA QUE EU QUERO DESCER! As grandes corporações normalizam isso. Entenda, Não É NoRmAL! E outra coisa, quem no Brasil tem imóvel para dar garantia? Gato! Se você puder, fuja dessa pegadinha.


Suas duplicatas: Talvez você não saiba sobre composição de custos e o quanto juros sobre suas vendas impactam seu resultado operacional. Mas, você sabe que do mesmo modo que você pega crédito e não paga, alguém pode fazer isso com você. No caso de antecipação de duplicatas, você recebe um dinheiro adiantado do banco ´com desconto de uma taxa absurda, daí o banco vai receber cheio do seu cliente e sai ileso dos encargos de produção e vendas pelos quais você passou. E se o cliente não pagar a duplicata? Daí, como diria Antenor, você se lascou! Só faça isso se realmente os valores compensarem e o risco for zero.


Depois de entender os cuidados ao tomar crédito e as pegadinhas do caminho, você está pronto para essa decisão.


Se ainda não se sentir seguro, procure alguém de confiança, vamos quebrar esse tabu que é falar sobre dinheiro.

Pense nisso 😊




AUTOR

Giuline Piaulino


Contadora, bacharel em Ciências Contábeis, Especialista em Direito Tributário pela Escola Paulista de Direito de São Paulo e com Especialização em Planejamento Empresarial pela UNIVESP. tributarista, especialista com mais de dez anos no desenvolvimento de negócios e acompanhamento de micro e pequenas empresas. Empreendedora Social. Estudiosa sobre empreendedorismo feminino. Palestrante.




7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo