Buscar
  • Empreendo e Mudo o Mundo

Parceiros do meu próprio negócio

Atualizado: 19 de jan. de 2021

Depois de realizar o plano de negócios da sua empresa, você finalmente irá realizar a abertura dela.


Para começar seu negócio, seguiremos os ensinamentos jedi de Marcus Limonis, CEO da Camping World: Pessoas, Produtos e Processos.


A tríade muito citada pelo famoso comprador de empresas consiste em revisar esses três pontos para a condução do negócio.


Pessoas: um negócio não funciona sem pessoas. Você pode empregar robôs e toda a tecnologia a disposição, porém você ainda existirá no negócio. A não ser que estejamos no ano de 2089.

Pessoas esperam suas necessidades básicas supridas. Como pessoa integrante do negócio, qual sua necessidade básica?

Vamos arriscar: Dinheiro.

Dinheiro para você morar, se alimentar, ter segurança. Por isso, calcule sua remuneração FIXA. Isso será um custo fixo da empresa e precisa ser honrado mês a mês.



Produtos: seu serviço ou produto tem que muito bom. Se você aluga casas, suas casas precisam ser limpas, oferecer boas condições para quem alugar e seja um bom receptor, pessoas não querem ser julgadas, elas querem ser bem quistas. Se você administra as casas alugadas, seja o mais organizado possível, tenha as informações dos imóveis na tela do PC devidamente atualizadas e seja muito cordial no atendimento. Um bom atendimento faz as pessoas se sentirem especiais. Se você vende a reforma de casas, seja alguém em que as pessoas possam confiar, cumpra os prazos prometidos, entregue com capricho. Pessoas se sentem felizes em ambientes caprichados.


Processos: tenha o desenho dos processos a serem executados para que as pessoas tenham diretrizes e os produtos sejam entregues com padrão.


Qual processo seguir para começar?



1. Manual do que pode e o que não pode na empresa que você deseja.

2. Manual das rotinas (serviços) e Fichas Técnicas (produtos).

3. Agenda. Por favor, tenha um C R O N O G R A M A. Por menos demanda que exista no início do negócio. Ter hábitos é essencial para um bom empresário.

4. Tenha a orientação de uma assessoria contábil em que você confie. Um funcionário que seja capacitado para contabilidade e finanças custa mais caro do que terceirizar para alguém que sabe o que está fazendo. A pauta com a assessoria contábil envolve: contratações, formação de preço, organização de sistema integrado, regras de tributação, alinhamento das finanças da empresa e entendimento de regras específicas ao seu negócio.

5. Tenha a orientação de uma assessoria jurídica em que você sinta-se seguro. Um advogado para cima da hora, custa bem mais caro para seu negócio. A pauta com esse profissional será em relação a contratos padrão e código de defesa do consumidor.

6. Tenha seu parceiro marketeiro. Tenha um guru de marketing. Vendas são a vida da empresa. Se você tem o melhor produto e ninguém sabe, sinto muito, seu produto não serve para nada. Com esse profissional, o céu é o limite.


Depois de fazer a escolha de seus parceiros, mãos a obra. Tem muito trabalho pela frente!




AUTOR

Giuline Piaulino


A autora que vos escreve é uma contadora de formação com um monte de especializações que serviram de muito auxílio para o dia a dia como empresária contábil. Porém, o maior processo de aprendizado veio durante dez anos fazendo, fazendo e fazendo muitas vezes processos, conversando com empreendedores e se mantendo antenada em cada alteração da lei e tecnologia envolvida com processos de abertura. Se você trabalhar com alguém que sente tanto orgulho por você empreender como você mesmo, está na página da empresa certa 😉

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo